GESTÃO DE PERDAS: UM PROPÓSITO ALÉM DO PREJUÍZO FINANCEIRO

Gestão de Perdas
Por: Juedir Teixeira – Ph.D.

Uma das principais rubricas que mais afeta os resultados de uma operação de supermercados são as perdas, sendo muitas vezes maior que o próprio lucro obtido pela empresa. Mas as perdas vão muito além dos prejuízos financeiros e devem ser tratadas como um propósito da marca, pelos seguintes motivos:

Segundo dados da FAO – Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura:
• 1/3 dos alimentos produzidos no mundo para consumo humano são perdidos ou desperdiçados globalmente, o equivalente a 1,3 bilhão de toneladas, o que corresponde a US$ 750 bilhões de dólares todos os anos;
• A maior importância das informações sobre as perdas e desperdício de alimentos é a conscientização da população quanto à possibilidade de redução da fome no mundo;
• Até 2.050 o mundo terá mais de 9 bilhões de pessoas e o grande desafio é como alimentar toda essa população. A redução de desperdícios pode contribuir de forma efetiva;
• Em 2.008, cerca de 70 mil toneladas de alimentos foram desperdiçadas no Brasil.

Segundo estudo do Instituto Akatu, 64% dos produtos plantados no Brasil são desperdiçados, sendo:
• 20% na fase de colheita;
• 8% na armazenagem e transporte;
• 16% no processo industrial e no varejo;
• 20% dos produtos são desperdiçados no preparo para o consumo e hábitos alimentares.

De acordo com o World Resources Institute / ONU, as formas de uso da água disponível são: 70% agricultura, 22% indústria e 8% consumo das pessoas;
• Consumo efetivo da água: 93,4% Agricultura, 3,8% Industrial e 2,8% Abastecimento.
• Gastamos 15 mil litros de água para produzir um kg de carne e 18 mil litros para produzir um kg de carne de boi;
• Com o aumento da alimentação fora de casa aumentou o desperdício de alimentos no mundo.

Dados quanto ao desperdício:
• 54% do desperdício de alimentos ocorre nas etapas de produção, manipulação, pós-colheita e armazenagem dos produtos, principalmente em países em desenvolvimento;
• Os outros 46% são perdidos na distribuição e no consumo;
• Quanto mais industrializado e renda mais alta, maior o desperdício dentro dos 46%;
• O desperdício per capita na Europa e América do Norte é de 95 a 115 kg/ano, enquanto na enquanto na África Subsaariana e no Sul e Sudeste da Ásia, de apenas 5 a 11 kg/ano;

Ações importantes para reduzir perdas:
• Conhecer e entender os tipos de perdas e seus motivos (Pareto);
• Ter métrica de medição, através de indicadores de desempenho, para saber onde está e aonde pretende chegar (meta);
• Definir estratégias para que a meta estabelecida seja alcançada. Uma boa estratégia e ter a redução de perda como um propósito da empresa, para a redução da fome do mundo, através da conscientização de fornecedores, clientes internos, clientes externos e sociedade em geral;
• Treinar todos gestores e colaboradores, de acordo com o propósito definido;
• Fazer a gestão de perdas girando o PDCA, para a busca constante de melhoria continua, reconhecendo a equipe por cada meta alcançada;
• Buscar boas práticas no mercado e usar benchmark interno.
• Investir em tecnologia;
• Tornar a prevenção de perdas um processo permanente do negócio.

A melhor maneira de reduzir as perdas é através da conscientização de todas as pessoas envolvidas no processo, sendo que as pessoas das áreas de logística, armazenagem, reposição e manipulação de alimentos são fundamentais.

Temos feito consultoria para redução de perdas através da conscientização dos times das empresas envolvidos direta e indiretamente nos processos e os resultados obtidos têm sido excelente, sendo que o investimento na consultoria varia de 10% a 20% dos ganhos obtidos com a redução de perdas.

Quer saber mais, entre em contato com a gente

[email protected]
WhatsApp: 21-99966-6701

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.